6 coisas que você deve considerar antes de começar uma dieta

Fornecer calorias suficientes (kcals)?

A necessidade média diária é de 2.500 kcal para homens e 2.000 kcal para mulheres,  mas, ao fazer dieta, você precisará reduzir sua ingestão de energia para queimar mais do que consome.

Terapeuta nutricional Katia Torres diz: “Um guia geral é apontar para perda de gordura de 1 kg por semana. Para conseguir isso, você precisa criar um déficit de 500 calorias por dia a partir do seu plano alimentar normal. A melhor maneira de começar é manter um diário alimentar para que você entenda exatamente quanto e o que está comendo e bebendo.”

Identifique onde você pode cortar calorias em excesso ou vazias, talvez comendo porções menores ou pulando lanches quando não estiver com fome. Trocar bebidas açucaradas ou alcoólicas por opções de baixa caloria é uma boa maneira de reduzir sem sentir fome.

Crianças, adolescentes e mulheres grávidas terão necessidades especiais de calorias, e devem ser supervisionadas por um médico ao embarcar em qualquer plano alimentar restritivo. Da mesma forma, aqueles com uma condição médica diagnosticada devem consultar seu médico antes de iniciar um plano de emagrecimento.

É equilibrado?

Dietas que estimulem o corte ou a restrição severa de grupos inteiros de alimentos (por exemplo, carboidratos) provavelmente serão desequilibradas e de difícil manutenção. Qualquer dieta que promova a ingestão de um tipo de alimento (como a dieta Dukan) também pode colocá-lo em risco de deficiências nutricionais.

É sustentável?

Você pode manter o plano por um longo período de tempo? O que acontece quando a dieta acaba? Se não é algo que você pode se encaixar permanentemente em seu estilo de vida, é provável que você retorne aos seus velhos hábitos alimentares. Você pode fazer o plano se encaixar em seus compromissos? Se você come fora ou viaja muito para o trabalho, tente planejar antecipadamente como você poderia contorná-los. Se um plano é muito rígido e prescritivo, você terá dificuldade em segui-lo a longo prazo.

É cientificamente correto?

Esta é uma das perguntas mais difíceis de responder. Analisar o histórico e as qualificações da pessoa por trás da dieta pode dar-lhe alguma indicação de sua legitimidade, mas às vezes a resposta não é tão simples assim. Como Katia salienta, “Mesmo os planos desenvolvidos por médicos treinados não são isentos de críticas – Jejum Intermitente, por exemplo, foi formulado por um cardiologista homem, mas recebeu uma enorme quantidade de críticas, e ainda o faz.

O objetivo final é realista?

Dietas que prometem perda dramática de peso dificilmente produzirão resultados rápidos, e mesmo que o façam, podem não ser desejáveis. Também é importante buscar um peso de meta adequado – mesmo se você perder o peso de forma lenta e sensata, você não quer arriscar perder muito e ficar abaixo do peso.

É seguro?

Só porque amigos ou familiares tiveram sucesso com uma dieta específica, não significa que é o plano certo para você também. É sempre aconselhável consultar o seu médico antes de iniciar um plano de perda de peso, mas especialmente importante para aqueles com condições médicas existentes, incluindo qualquer história de transtornos alimentares.